Beyoncé fala sobre maternidade e aborto: “Comecei a buscar um significado mais profundo”

0
11


Nesta segunda (9), a revista Elle publicou uma entrevista com a cantora que a mostra mais empomderada e sincera do que nunca. A maternidade de Beyoncé foi um dos principais assuntos levantados no bate-papo e ela até falou abertamente sobre os abortos que sofreu antes de ter sua primeira filha, Blue Ivy. Além disso, a artista também aproveitou para falar sobre o quanto é importante para a mulher saber se colocar em primeiro lugar quando leva uma rotina com muitas responsabilidades.

A maternidade de Beyoncé

Quando perguntada sobre não ter lavado tantos prêmios por seu álbum ‘Lemonade‘, Bey se abriu e explicou como suas prioridades têm mudado. “Comecei a buscar um significado mais profundo quando a vida passou a me ensinar lições das quais eu não sabia que precisava. O sucesso é diferente pra mim, agora. Aprendi que toda dor e perda são, de fato, um presente“, disse.

A cantora também se abriu sobre gravidezes passadas. “Sofrer abortos me ensinou que eu tinha que ser minha própria mãe antes de ser mãe de outra pessoa. então eu tive Blue, e a busca pelo meu proprósito se tornou mais profunda ainda. Ser a número um (nas paradas) não era mais a minha prioridade. Minha verdadeira vitória é criar arte e um legado que viverá além de mim“, revelou.

Uma coisa que a deixa bem dividida é precisar balancear a vida de mãe, esposa e cantora. “Ter certeza que sou presente para meus filhos – deixar a Blue na escola, levar Rumi e Sir para suas atividade, ter tempo para encontros com meu marido e estar em casa na hora do jantar com a minha família – tudo isso enquanto comando uma empresa, pode ser bastante estressante e desafiador, mas acho que isso é a vida de qualquer mãe trabalhadora“, relatou a cantora que também é dona de uma marca de roupas que leva o nome de IVY PARK.

Mas, mesmo com a rotina cheia de compromissos, Bey explico que sempre procura olhar para ela mesma também. “A maioria das mulheres foram condicionadas a ignorarem sintomas e apenas ‘lutarem contra eles’ e focarem em cuidar de todo mundo antes delas mesmas. Eu não sou uma dessas pessoas.

A artista também falou um pouco sobre como se sente em relação ao seu corpo e as mudanças pelas quais ele passou com a gravidez. “Se há 15 anos me dissessem que meu corpo passaria por tantas mudanças e que eu me sentiria mais segura com as minhas curvas, eu não teria acreditado nelas. Crianças e maturidade me ensinaram a me valorizar além da minha aparência física e realmente entender que sou mais do que suficiente, independente do estágio em que esteja na vida. Ligar o f*da-se é a coida mais libertadora possível. Gostaria que mais pessoas se concentrassem em descobrir a beleza em si mesmas, ao invés de criticar os outros“, disse por fim.

Leia também:





Fonte do Artigo

Anúncio

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui